Novos agentes ambientais do Promaben recebem certificado de conclusão do curso

O vice-prefeito de Belém, Edilson Moura participou da solenidade de encerramento do Curso de Agentes Urbanos de Educação Ambiental e Sanitária, promovido pelo Programa de Saneamento da Bacia da Estrada Nova (Promaben). O encerramento do curso ocorreu na manhã deste sábado, na Escola Municipal Sílvio Nascimento, no bairro da Condor.

Junto com o coordenador Geral Promaben, Rodrigo Rodrigues, Edilson Moura e a deputada Marinor Brito entregaram os diplomas e as carteirinhas dos 20 primeiros agentes e fiscais ambientais do Promaben.

A partir de agora, os líderes comunitários e conselheiros do fórum permanente de participação popular da Prefeitura de Belém Tá Selado, que participaram do curso, estão aptos a ser multiplicadores de conhecimentos ambientais e fiscalizar o destino do lixo e outras questões ambientais dos bairros do Jurunas, Condor e Cremação.

Multiplicação da consciência ambiental

O vice-prefeito Edilson Moura, afirmou que é preciso que as pessoas tenham consciência ambiental para que as obras de saneamento durem mais, o que vai significar mais qualidade de vida para as pessoas.

“Num espaço limpo, saneado, significa que as pessoas têm condições de viver melhor e viver mais, porque vai viver bem. A ideia do Promaben, do governo municipal, de fazer esse curso de qualificação para agentes ambientais é muito importante para o futuro da cidade”, informou Moura.

O subcoordenador Ambiental do Promaben, Alex Ruffeil, avaliou como muito positivo o curso. “Nós conseguimos atingir o que nós buscamos desde o início, que é atender aquele princípio constitucional de fazer com que a coletividade seja um agente em defesa do meio ambiente. Nós atingimos esse start, a coletividade tem que ser esse agente multiplicador”, informou

Ele ressaltou, que o Promaben já planeja novos cursos e até o mesmo curso para outros multiplicadores da educação ambiental.

Parceria do poder público e comunidade pela sustentabilidade

“Como moradora, como munícipe eu me sinto muito feliz até porque eu já fui gari, então eu conheço muito bem os dois lados da moeda. Precisa ter essa união, essa integração para que, de fato, as políticas públicas possam funcionar”, contou Leila Trindade, conselheira do Tá Selado. Ela enfatiza, que o poder público tem que fazer a sua parte, mas os moradores também precisa ajudar.

Reinaldo Salinas, também conselheiro do Tá Selado, disse que com o aprendizado, agora os participantes vão partir para comunidade, para multiplicar, esclarecer o que é realmente o meio ambiente. “Meio ambiente não é só plantar árvore, mas é toda a questão do lixo, de canal, de saúde da comunidade”.

Numa iniciativa do Programa de Educação Ambiental e Sanitária (PEAS) do Projeto Social do Promaben, com realização do consórcio TPF/Synergia, o curso foi realizado nos dias 13, 14, 23 e 24, num total de 24 horas aula, abordando temas como Saneamento, Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Legislação Ambiental.

O curso foi ministrado pelas professoras da Universidade Federal do Pará (UFPA), Ludetana Araújo e Marcilene Avelar. Teve também a participação da coordenadora de Educação Ambiental e Desenvolvimento Comunitário da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Cláudia Kahwage e do Biólogo, Abílio Ohana.

Texto: Raimundo Sena