O que você procura?

Moradores da área de atuação do Promaben participam de Oficina de Fotografia com Celular

A prefeitura de Belém, por meio da Coordenadoria de Comunicação Social (Comus) e do Programa de Saneamento da Bacia da Estrada Nova (Promaben), promoveu uma Oficina de Fotografia com Celular, nos dias 30 e 31 de março e 01 de abril, voltada para moradores dos bairros do Jurunas, Condor e Cremação, áreas de atuação do Promaben (Sub Bacia 1).

Quinze moradores participaram da oficina, cuja parte teórica foi no Centro Comunitário Nossa Senhora das Graças, no bairro da Cremação. Os participantes encerram a oficina, na manhã de sábado, 1 de abril, fazendo a cobertura fotográfica da Ação Cidadã da Prefeitura de Belém que será realizada na Rua dos Caripunas, no bairro do Jurunas. 

A moradora do Jurunas, aposentada, Maria da Consolação Pires, de 60 anos, aponta que para ela a oficina foi importante. “Eu gosto de fotografar e preciso estar sempre atenta no que diz respeito ao meu grupo da comunidade. Eu gostei muito e vou usar todas as dicas e regras. O Luis é um excelente profissional”, acrescenta.

A oficina faz parte da programação do Projeto Social do Promaben e busca apresentar à comunidade conhecimentos básicos sobre a linguagem fotográfica e estimular o sentimento de pertencimento e a autoestima em relação ao local onde vivem.

Durante três dias, o fotógrafo Luis Miranda, apresentou os estudos sobre luz na fotografia. “A oficina de fotografia através do celular, tem o caráter de ajudar o usuário a ter domínio sobre a câmera do aparelho e ao mesmo tempo usá-lo para conhecer e interpretar um pouco mais a sua realidade através das imagens que serão capturadas durante as aulas. Não é só aprender a tirar uma boa foto, e sim, dar uma função, seja social ou até mesmo econômica, para o material produzido”, explica o fotógrafo.

Com mais de 25 anos de carreira, Luis Miranda diz que, com as inovações tecnológicas atuais, a frase épica do cineasta brasileiro Glauber Rocha que disse que fazia cinema com “uma câmera na mão e uma ideia na cabeça” poderia ser mudada para “um celular na mão e muitas ideias na cabeça”. Isso devido às ações que se pode realizar utilizando um celular. “Tirar fotos, fazer vídeos. Na hora de comprar o celular, além da tecnologia do aparelho em processamento de dados, é levado em conta a qualidade da câmera fotográfica que vem embutida. É muita tecnologia que precisamos dominar”, afirma o fotógrafo.

Compartilhe esta notícia:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Notícias relacionadas: